(67) 3342-3155
fetracom-ms@fetracom-ms.com.br
Campo Grande - MS

 

Senador Paulo Paim apresenta projeto de lei que revoga a Lei da Reforma Trabalhista

07.08.2017 15:38 horas


O que houve?
O senador Paulo Paim (PT-RS) apresentou o Projeto de Lei do Senado 233, de 2017, para revogar a Lei 13.467, de 13 de julho de 2017, que altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) conhecida como Reforma Trabalhista.

O projeto conta com apenas dois artigos, um deles, revoga a Lei 13.467, de 2017, e o outro, informa que a lei entra em vigor na data da sua publicação.

Segundo o autor do projeto, a nova lei tem vários dispositivos inconstitucionais e desumaniza às relações de trabalho. Além disso destaca o acordo realizado com o governo e senadores da base governista, para evitar o retorno da proposição para Câmara dos deputados, que até o momento não foi cumprido.

Conforme teor da justificativa do projeto, a revogação da Lei da Reforma trabalhista é medida que se impõe, visto que:

É enfraquecida a representação sindical dos trabalhadores (art. 8º, III, da Carta Magna), sem que se faça o mesmo com os sindicatos patronais;
Permite a negociação coletiva em prejuízo dos empregados;
Favorece a dispensa em massa;
Legaliza a rescisão consensual do pacto laboral com pagamento da metade das indenizações previstas em lei e do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).
Institucionaliza a terceirização incidente sobre qualquer atividade do tomador dos serviços;
Contrato de trabalho intermitente;
Desconsidera a jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em temas como: teletrabalho; prescrição intercorrente; ultratividade das normas trabalhistas; justiça gratuita; entre outros.
Retira a necessidade de homologação sindical da dispensa de empregado com mais de um ano na empresa;
Próximos passos
O PLS 233/2017, foi encaminhado às Comissões de Constituição, Justiça e Cidadania; de Assuntos Econômicos; e de Assuntos Sociais, cabendo à última, decisão terminativa.

O projeto encontra-se na Comissão de Constituição e Justiça para receber emendas pelo prazo de cinco dias úteis (Art. 122, II, “c”, do RISF);

Acesse aqui a íntegra da proposta.

É permitida a reprodução deste conteúdo, desde que citada a fonte.

Nenhuma imagem encontrada.




Trabalho intermitente, em vigor, é prejudicial ao trabalhador



Trabalho aprova multa de mil reais para quem empregar menor ilegalmente



Copyright © 2013 FETRACOM
Rual Fernando Augusto Corrêa da Costa 124, Jardim América, Campo Grande - MS